Street Fighter 2 | Capcom quase deu a luz a Street Fighter '89

Street Fighter 2 | Capcom quase deu a luz a Street Fighter ’89

Sem dúvidas, Street Fighter 2 fez escola, isso é fato! Afinal, trata-se de uma das referências mais importantes e conhecidas do mundo dos jogos. Com certeza, todos conhecemos o velho som do “Hadooouken” dos caratecas de 16 bits a quilômetros de distância, não é mesmo? Mas o que teria levado o título da Capcom a ser tão aclamado e reconhecido mundialmente? 

Certamente, a resposta viria como um shoryuken nas telas de fliperamas e nos consoles de mesa. Inclusive, lá em 1989, antes de vir à tona o resultado final do jogo, em um catálogo de vendas da Capcom USA, o logotipo de SF2 já “dava as caras”. Entretanto, por que produzir uma sequência para o não tão popular primeiro título de luta da Capcom?

Street Fighter 2 | Capcom quase deu a luz a Street Fighter '89
O tal jogo do Ryu de sapatilha.

Uma vez que o antecessor Street Fighter não obteve o sucesso esperado em vendas, seria arriscada uma sequência. Contudo, o time de desenvolvimento, após uma pesquisa de mercado, descobriu que poderia fazer algo tão incrível em Beat ’em Up como Double Dragon. Especialmente com o propósito de alavancar popularidade, o conceito estava redondinho, seria então Street Fighter ‘89!

De um quase Game Over ao sucesso de Haggar, Code e Guy!

Talvez, com o título Street Fighter ‘89, o novo jogo da Capcom tivesse caído em um grande Game Over para a empresa. Segundo Yoshiki Okamoto, um dos criadores de SF2, a reputação do nome Street Fighter era péssima. Principalmente pelas execuções de um hadouken ou shoryuken serem extremamente complicadas e nada práticas.

Além de que tiveram que adotar um novo nome que combinasse mais com a proposta. Então nascia um dos maiores clássicos de Beat ’em Up (o famoso “bater e andar”) para os frequentadores de fliperama do mundo inteiro. “Com licença dona Double Dragon, Final Fight chegou no rolê!”.

Street Fighter 2 | Capcom quase deu a luz a Street Fighter '89
O rolê da galera que anda com o Haggar é brabo.

Sem dúvidas, o trio da porradaria de Final Fight foi um sucesso! Dessa forma, não estando mais em risco de falir, a Capcom ansiava por uma sequência. De fato, a sequência era desejada, mas qual viria? Inesperadamente seria Street Fighter 2!

Afinal, qual seria o diferencial de Street Fighter 2?

No próximo capítulo desta série saberemos o que fez Street Fighter 2 ser uma das maiores influências para indústria dos jogos de luta! Quer ir ao encontro do mais forte? Então #KolaNoKolmeia e nos vemos em Street Fighter 2 | Como a Capcom reinventou a indústria de jogos de luta.

Até o encontro do mais forte!

More Stories
Festival Brasil de Cinema Internacional realiza sétima edição com programação gratuita