Pessoas do eSports | Automobilismo Virtual : Um conto de Falko - Parte 1

Pessoas do eSports | Automobilismo Virtual : Um Conto de Falko – Parte 1

36 0

Um gaúcho apaixonado por corridas virtuais

Esse artigo será um capítulo especial da série Indústria do eSports, centrado em alguns profissionais da área. Logo, o pontapé inicial será com o advogado Luciano Falkowski, fã de automobilismo virtual desde sempre, era apaixonado pelos fliperamas na década de 90 e em 2004, descobriu o Live For Speed. Então, tempos depois em 2008, migrou para o simulador iRacing, onde atualmente disputa a Porsche eSports Carrera Cup pela equipe Bamaq Motorsports.

Pessoas do eSports | Automobilismo Virtual : Um conto de Falko
Luciano Falkowski – Piloto da Bamaq Motorsports. (Divulgação/Bamaq Motorsports)

Além disso, Luciano ainda produz o podcast Sim Racing News Br e no canal da Twitch de mesmo nome, apresenta a live Boteco do Mundial, transmitida simultaneamente as etapas do mundial da Porsche eSports no iRacing. Com isso, já deu para entender o quanto esse gaúcho é apaixonado por esse esporte eletrônico automobilístico.

O Caminho para uma corrida no Automobilismo Virtual

Para marcar o início da parceria Kolmeia e Sim Racing NewsBR, confira a seguir um depoimento feito, escrito e roteirizado por ele. Segundo suas palavras “poderia ser o início de um livro, mas é só o início de um artigo.”

Capítulo 1 – Uma simulação que não difere de um esporte alto nível

Nos primeiros dias de julho no Rio Grande do Sul, fazia cinco graus lá fora e a neblina pedia aquele minuto a mais embaixo das cobertas, mas eu havia sonhado. E se eu conseguisse fazer o carro funcionar com dois graus a menos de asa traseira, com um ajuste de rake para compensar a instabilidade gerada por uma menor carga aerodinâmica?

    Isso poderia ser ficção, mas é a realidade. Aposto um misto quente com um pingado, com todos vocês que estão lendo aqui, que ocorreu com muitos dos pilotos que competem no automobilismo virtual.Para quem está vendo de fora, de relance, pode se confundir com uma corrida real. Entretanto, a reação inicial é aquela de sempre: “ah, é só um videogame”.

Pessoas do eSports | Automobilismo Virtual : Um conto de Falko - Parte 1
Imagens da 1° Etapa da Porsche eSports Carrera Cup – iRacing. Sim! Isso é um simulador. (Divulgação/Luciano Falkowski)

Sim! Realmente, é só uma simulação. Entretanto, a dedicação necessária para atingir o mais alto nível nessa modalidade não difere em nada de qualquer outro esporte de alto nível: disciplina, calendário, método específico de treinamento, aprendizado de múltiplas habilidades que envolvem guiar um carro de corrida.

Capítulo 2 – Uma equipe de um homem só

Essa é uma das distinções entre o automobilismo virtual e o real. No real, via de regra, o piloto só precisa pilotar. Já no virtual, somos piloto, engenheiro, especialista em mídias sociais, hosts de entretenimento em lives durante períodos competitivos e durante competições. Portanto, se fossemos jogadores de futebol seria o mesmo que cobrar o escanteio, correr pra área, dividir com o zagueiro e cabecear pro gol.

O piloto da Bamaq Motorsport, Clemente de Faria Junior, multicampeão brasileiro de kart na era de ouro da modalidade no Brasil, campeão brasileiro da F3 Sudamericana, disse em entrevista ao Motorsport.com:

me surpreendi com a quantidade e nível de detalhismo das informações que são necessárias estarmos cientes no virtual.

Clemente de Faria Junior, piloto da Bamaq Motorsport

Capítulo 3 – Esse monte de número serve pra que?

Pessoas do eSports | Automobilismo Virtual : Um conto de Falko - Parte 1
Motec i2 – Software de telemetria utilizado pela principais equipes do automobilismo mundial. O mesmo software é utilizado no mundo virtual para aquisição de telemetria durante os treinos. Desse modo, as equipes vão em busca do melhor setup para o carro/pista específicos, assim como buscamos comparar nossas voltas com os companheiros de equipe para ajustar e melhorar pontos específicos da pilotagem. (Divulgação/Luciano Falkowski)

Parece grego, né? O carinha que está escrevendo pra vocês nesse momento é advogado, por formação. Me considero um “faz tudo” do século XXI, com entendimento de diversas áreas, formação bastante diversa também. No entanto, engenharia sempre passou longe da minha lista de curiosidades. A primeira vez que eu vi um gráfico de telemetria, minha primeira resposta foi fuja loco. O nível de complexidade das informações assustava. Tanto que fui relapso. Tinha companheiros de equipe que entendiam o que estavam fazendo, eram engenheiros por profissão, e faziam os acertos dos carros. Eu só pilotava. Estamos falando de 2006, 2007

Mas aí vem o problema: como ajustar o carro para aquilo que queremos? Como adaptar um setup de um piloto diferente para a sua tocada? O que é oversteer? ( carro saindo de traseira) O que é understeer? ( carro saindo de frente) Como corrigir ou ajustar esse tipo de comportamento?

Além disso, como nem todo piloto virtual tem o mesmo equipamento, e nem todo piloto se adapta com o mesmo tipo de carro (que o diga Rubens Barrichelo nos seus primeiros seis meses de Brawn GP), tive de aprender. Precisei descobrir como adaptar esses setups que vinham prontos de meus companheiros de equipe para algumas particularidades da minha tocada.

Há aqueles aliens… (Continua)

O Conto do Falko retornará em breve

Nos próximos capítulos de o Conto de Falko, vocês conhecerão quem são esses aliens, além ficarem sabendo um pouco mais sobre esse universo sensacional de automobilismo virtual. Portanto, #KolanoKolmeia que tem mais novidades vindo aí.

Fernando Campo Grande

Um Geólogo/Produtor de conteúdo nascido no Rio, apaixonado por filmes, series, videogame. Produtor de stories no instagram e curioso pra caramba. Me juntei com uma galera legal e fiz um site, tem dado certo até agora e creio que assim continuará

Related Post

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *