The Mandalorian - Crítica da segunda temporada da série

The Mandalorian – Crítica da segunda temporada da série

O Disney+ estreou este ano no Brasil e uma das maiores promessas do serviço de streaming era The Mandalorian, série do universo de Star Wars, que já tinha começado em 2019 lá nos Estados Unidos. 

The Mandalorian é criada, produzida e escrita por Jon Favreau, além de ser dirigida tanto por ele como por diversos talentos como, Taika Waititi, Bryce Dallas Howard, Dave Filoni, e Peyton Reed.

Nós, brasileiros, que aguardamos o serviço chegar aqui para conferir a obra, ganhamos de bandeja duas temporadas de uma só vez.

Premissa da segunda The Mandalorian

A saber, The Mandalorian traz um sentimento de faroeste ao mundo de Star Wars. Sua segunda temporada começa um pouco depois de onde a primeira acabou, em que vemos o mandaloriano Din Djarin (Pedro Pascal) protegendo Grogu, o tão falado Baby Yoda. 

Durante a temporada, acompanhamos os dois viajando pela galáxia tão distante tentando descobrir mais sobre o passado do pequeno ser, assim como a tentativa constante de levá-lo para um local seguro.

A segunda temporada ainda mantém o ritmo de velho oeste, mas é muito mais centrada no fanservice. Algo que foi muito criticado na última trilogia de Star Wars.

A diferença aqui é que o fanservice não é jogado apenas para agradar o fã mais antigo da franquia, tudo que é colocado em tela tem importância para a história. E é muito bem construído. Desde referências aos filmes, às animações e até mesmo aos games. 

Durante a primeira temporada, são entregues referências moderadas de toda franquia, porém a segunda usa e não abusa de referência ao trazer personagens conhecidos como Ahsoka Tano (Rosario Dawson), Bo-Katan (Katee Sackhoff) e Boba Fett (Temuera Morrison). 

O mais legal é que esses personagens trazem profundidade para a história e o desenvolvimento do enredo. Além disso, também preparam o terreno para os spin-off que já foram confirmados para os próximos anos.

Vale a pena assistir?

SIM! Vale muito a pena assistir The Mandalorian. Talvez seja uma das melhores produções do ano. Afinal, ela agrada tanto ao fã mais antigo de Star Wars, como à pessoa que não consumiu nenhum conteúdo da franquia.

Como a série é criada por Jon Favreau, vale fazer comparativos com o universo Marvel. Afinal, o diretor foi quem ditou o tom dos filmes da casa de ideias. É bem fácil dizer que Mandalorian é para Star Wars no Disney+, o que o primeiro filme do Homem de Ferro foi para o MCU.

Além disso, para uma produção feita para TV, a série nos entrega um espetáculo cinematográfico com efeitos especiais equiparados ao cinema.

Além de atuações de encher os olhos, Pedro Pascal, mesmo sem mostrar o rosto 90% do tempo, ainda consegue entregar um personagem conciso, sempre utilizando sua voz e trejeitos para trazer sentimentos ao espectador. 

Porém, o impressionante mesmo foi o comediante Bill Burr, que retornou da primeira temporada e entregou uma atuação emocionante. Também trazendo novas camadas ao seu personagem em apenas um episódio. É, talvez, o ponto mais significativo da temporada.

Enfim, The Mandalorian é o primeiro grande passo para um universo interligado direto no Disney+. Não só apresentando novos personagens, como também desenvolvendo todos eles e preparando terreno para o que o futuro nos reserva.

Além de resgatar todo sentimento criado na primeira trilogia de Star Wars, a série cria e fecha um arco perfeito com seus protagonistas, embora fique difícil de imaginar o que vem pela frente na já confirmada terceira temporada da série. Porém, se manter a qualidade das primeiras, sabemos que será incrível. 

More Stories
eSports | Porsche lança seu programa de automobilismo virtual para 2020
eSports | Porsche lança seu programa de automobilismo virtual para 2020