A Última Festa | A Amizade no Livro de Lucy Foley

A Última Festa | A Amizade no Livro de Lucy Foley

“A Ultima Festa” mistura amizade e suspense num dos melhores livros de suspense.

O livro A Última Festa vai muito além de um suspense. Lucy Foley lançou um livro de suspense numa pandemia. E ele trás uma grande reflexão para estes tempos.

De acordo com o psiquiatra George Valliant, o fator que mais influi para a saúde das pessoas é a amizade e os amigos. George é coordenador de uma pesquisa na Universidade Harvard. A pesquisa fala sobre o que torna as pessoas mais saudáveis. O especialista afirmou: “A única coisa que realmente importa é a sua aptidão social – as suas relações com outras pessoas.”

Ainda de acordo com essa mesma pesquisa, ter amigos aumenta em 10 anos a vida. E de acordo com pesquisadores da Universidade Duke, quatro pessoas é o mínimo de amigos para uma pessoa ter e evitar uma série de doenças. E o que isto tem haver com o livro “A Última Festa”?

A amizades em “A Última Festa”

Pensando nisso, os personagens do livro A Última Festa, da escritora Lucy Foley, podem ser vistos como as pessoas mais felizes e saudáveis do mundo. Afinal, são nove amigos que se conhecem há muitos anos. E acabam comemorando a chegada de um novo ano juntos, nas Terras Altas da Escócia. O que pode dar errado, não é mesmo?

A Última Festa Livro capa
Divulgação: Editora Intrínseca.

O livro A Última Festa foi lançado no Brasil pela Editora Intrínseca. A Última Festa é o livro de estreia de Foley. Ele mostra que nem toda amizade é saudável e nem todas as amizades duram para sempre. É notável para o leitor que há algo diferente nas primeiras cenas.

“(…)as tensões começam já na viagem de trem – o grupo não tem mais nada em comum além de um passado de convivência, feridas jamais cicatrizadas e segredos potencialmente destrutivos.”, conforme apresenta a sinopse do livro no portal da editora brasileira.

O uso de flashback

Através do recurso do flashback, é possível entender a relação dos amigos. Fica bastante evidente que Miranda (praticamente a líder do grupo) e Katie sempre foram amigas. Porém, a relação está desgastada e há muitos segredos entre as duas (e entre todos no grupo). Cada segredo é desvendado nos capítulos que alternam a visão de alguns personagens, tanto do grupo de amigos quanto de personagens “de fora”.

O leitor é levado para um sentimento de desconforto quando está diante do grupo. Afinal, por quê se o motivo deles forçarem essa “amizade”. E isso se torna mais claro com a figura da Emma. A mulher entra para o grupo após casar com Mark. Mas é possível notar que ela não foi realmente aceita. Emma busca aprovação e aceitação durante toda a narrativa, principalmente de Miranda.

Amizade tóxica

É fácil notar o quanto Miranda é tóxica, em especial quando se trata de Katie. Importante ressaltar que uma amizade tóxica não é constituída por apenas uma pessoa. É preciso, pelo menos, mais uma pessoa nessa equação. E em “A Última Festa” são, pelo menos, três: Miranda, Katie, que sempre permitiu essa “toxidade”, e Emma, buscando a eterna aprovação da primeira.

Se não bastasse a complexidade em que estão envolvidos, um assassinato é cometido e fica claro que foi uma das pessoas que estão na propriedade. Afinal, todos estão isolados, sem poder sair e sem poder entrar. Nem mesmo a polícia pode entrar por causa da intensa nevasca.

A obra de suspense surpreende. Ela deixa o leitor em dúvida quanto ao assassino e a vítima: são tantos segredos que sempre aparece um fato novo. Isto destrói toda a teoria criada na mente de quem está lendo. Porém, a leitura se torna um pouco cansativa e, às vezes, confusa, ao alternar tanto a visão dos personagens. E também ao enrolar para revelar o que aconteceu.

A Última Festa Livro autora
Divulgação: Pinterest.

Conclusão sobre “A Última Festa”

Assim, “A Última Festa” é uma boa obra. Faz pensar o quanto uma amizade pode ser tóxica, permitida por fatores como a baixa autoestima. Ainda faz pensar que nem toda amizade dura para sempre e está tudo bem. 

A vida é feita de ciclos e, muitas vezes, o que se pensa ser eterno, não é. Muitas pessoas, talvez a maioria de nós, já teve amizades cujos encontros e contatos foram diminuindo até acabar completamente. 

Não é porque existe uma relação de dez anos que ainda é amizade como pode ser visto com Miranda e Katie (e, consequentemente o resto do grupo). Pessoas mudam, pensamentos mudam. E que melhor oportunidade para conhecer o outro do que numa situação de isolamento (social)? 

O livro pode ser encontrado na versão física e digital na Amazon.. E irá virar filme, conforme disse a autora nos agradecimentos finais.

Veja também: CUJO | Clássico de Stephen King é muito mais do que uma história de terror


More Stories
Netflix | Variety faz lista de melhores filmes da plataforma de streaming
Netflix | Variety faz lista de melhores filmes da plataforma de streaming