Confira as lendas do folclore brasileiro que aparecem em Cidade Invisível

Lendas do folclore brasileiro aparecem em Cidade Invisível

Conheça quais figuraram na nova produção da Netflix e você pode ter perdido

A nova série brasileira da Netflix criada por Carlos Saldanha, Cidade Invisível, estreou na última semana e foi uma grande surpresa para o público. Afinal, a série mescla investigação com fantasia introduzindo lendas do folclore brasileiro, mostrando os seres mágicos vivendo em nosso mundo de forma contemporânea. 

Mas você conseguiu pegar todas as lendas e referências que aparecem na série? Nessa lista, te contamos todas as lendas introduzidas em Cidade Invisível.

Boto-cor-de-rosa

Um dos contos mais conhecidos do folclore brasileiro é o do Boto-cor-de-rosa. A saber, o boto se transforma em homem bonito e sedutor que aparece durante a noite, quase sempre em época de festas juninas, pronto para seduzir as moças da região.

Quando o dia amanhece, ele se transforma no boto novamente. Por esse motivo, a lenda do Boto era utilizada muitas vezes para justificar uma gravidez fora do casamento.

Tutu Marambá

Já o Tutu é o personagem de folclore brasileiro que mais aparece nas cantigas. É um bicho preto sem forma que assombra as crianças que vão para a cama e choram, porque não querem dormir. Porém, na Bahia ele ganha a forma de um grande porco-do-mato, dada a semelhança de seu nome com o caititu.

Tem vários nomes, e algumas pessoas dizem que é o mesmo que o Bicho Papão e o Boi da Cara Preta, já outras dizem que ele é irmão desses outros seres. 

Iara

A lenda da Iara foi criada pelo povo tupi-guarani que conta a história de uma índia que esbanjava beleza. Iara era tão bela que causava inveja até mesmo em seus irmãos que, inconformados com isso, tentaram assassiná-la. Porém, Iara era uma índia poderosa e conseguiu reverter o crime contra eles. Quando seu pai descobriu o que ela tinha feito, ele a lançou no Rio Negro e Solimões.

Contudo, Iara foi salva por peixes e, como era noite de lua cheia, foi transformada em uma sereia. A lenda diz que Iara atrai até hoje homens com seu irresistível canto para o fundo dos rios.

Saci-Pererê

Ah, o querido Saci! De longe, o personagem do folclore brasileiro mais conhecido e amado. Segundo as lendas, o Saci é um menino travesso, de cor negra, que possui apenas uma perna. Também se caracteriza por usar um gorro vermelho na cabeça e ficar o tempo todo fumando cachimbo, podendo aparecer e desaparecer misteriosamente. Além disso, não para um instante, pulando de um lugar para outro, e, toda vez que apronta as suas travessuras, dá risadas alegres e agudas.

Afinal, a ele são atribuídas as coisas que dão errado. Ele entra nas casas, faz queimar as comidas das panelas, seca a água das vasilhas e esconde objetos que dificilmente são encontrados novamente. Seu principal divertimento é atrapalhar as pessoas para se perderem.

Cuca

A Cuca é conhecida popularmente como uma velha feia na forma de jacaré que rouba as crianças desobedientes. A saber, a origem desta lenda está em um dragão das lendas portuguesas chamado de Coca que foi trazida para o Brasil na época da colonização.

Sendo assim, a lenda diz que a Cuca rouba as crianças que desobedecem a seus pais. Ela dorme uma noite a cada 7 anos. Por isso, os pais tentam convencer as crianças a dormirem nas horas corretas pois, senão, serão levadas pela Cuca.

Curupira

O Curupira é uma figura controversa, pois não se sabe ao certo se ele é bom ou o mal. Sendo um ser de cabelos vermelhos, corpo peludo e pés virados para trás, ele engana a quem o persegue já que as pegadas sempre apontam para o lado oposto.

Entretanto, quando o Curupira percebe alguém ameaçando a natureza, ele faz de tudo para espantar os invasores. Com assovios agudos, uivos de lobos e barulhos de galhos de árvores ou pedras sendo atiradas, ele afugenta as pessoas. Por isso, muitos o chamam de demônio da floresta.

Corpo-Seco

A lenda do Corpo-Seco conta a história de um homem que foi tão mau que, quando morreu, nem Deus, nem o diabo, quiseram saber dele. Sua sina é sair de seu túmulo, já aos pedaços e todo coberto de terra para assombrar os humanos na calada da noite.

Na série Cidade Invisível, eles adaptam a lenda um pouco diferente, fazendo com que em vez de um cadáver, o Corpo-Seco apareça como uma alma em busca de vingança.

Curtiram o artigo? Aproveite esse outro conteúdo que também pode ser do seu interesse: A Última Festa

More Stories
eSports | Beyond the Summit Br anuncia campeonato virtual de Fórmula 1
eSports | Beyond the Summit Brasil anuncia campeonato virtual de Fórmula 1