Sarah Fier pode não ser a vilã da trilogia Rua do Medo

A história da Trilogia Rua do Medo gira basicamente em torno de duas linhas. A primeira é a lenda da maldição de Sarah Fier sobre Shadyside. A segunda, por sua vez, é a rivalidade entre a cidade e sua vizinha Sunnyvale. No entanto, por mais que pareça indiscutível se tratar de mais um filme sobre uma maldição lançada por uma bruxa má, alguns indícios podem apontar para um caminho bem distinto. E a resposta viria, no caso, de um personagem bem específico, ou melhor, de uma família: a família Goode. Inclusive, para entender melhor os acontecimentos da série, o Kolmeia organizou tudo em ordem cronológica. Veja a matéria: Rua do Medo: confira Linha do Tempo da trilogia da Netflix.

A bruxa Sarah Fier pode ser vítima e não a vilã de Shadyside na trilogia Rua do Medo. A resposta por vir de Sunnyvale e da Família Goode.
O enforcamento de Sarah Fier

A misteriosa prosperidade de Sunnyvale

Como já mencionado, uma das linhas narrativas de A Rua do Medo é o contraste entre Shadyside e Sunnyvale. Afinal, a série está o tempo todo mostrando o quanto uma cidade é rica, bonita e boa pra se morar, enquanto a cidade vizinha é tudo de ruim. Entretanto, como a série é focada em Shadyside, alguns detalhes sobre a ensolarada cidade do outro lado do lago acabam não sendo questionados. Já está mais do que obvio que os assassinatos em séries e a pobreza da Cidade Sombria não tem uma explicação lógica e envolve um feito sobrenatural atribuído a Sarah Fier. Mas a riqueza de Sunnyvale também é de se levantar suspeitas. É algo tão inabalável que uma das matérias na TV diz que, mesmo durante a Grande Depressão Norte-americana, a cidade continuava a prosperar.

É muito comum nos contos de fadas que definições como “ensolarado”, “próspero” e “feliz” sejam atribuídos aos mocinhos, aos personagens bondosos e de coração puro. Porém, Rua do Medo é um filme de terror e não um conto de fadas. Além disso, os dois primeiros filmes já deixaram bem claros que os moradores de Sunnyvale estão longe de serem pessoas bondosas. Então não dá para atribuir a riqueza à lógica do “plante o bem e colha o bem”. Também não dá pra colocar a prosperidade na conta da meritocracia, nem de uma gestão incorruptível, já que a cidade é comandada por Will Goode. O prefeito reeleito se Sunnyvale aparece no filme 1978 e é um cara parcial e medíocre.

Maldição ou Pacto satânico?

Por outro lado, nas histórias sempre que há uma bruxaria ou pacto, normalmente há 3 motivações. A primeira se encaixaria perfeitamente na história de Sarah Fier: vingança. Outro motivo comum é a inveja. Porém, o foco vai para o terceiro motivador: a possibilidade de conseguir alguma coisa. Esse caso se encaixa, por exemplo, na história real da Condessa de Sangue Elizabeth Bathory que assassinava garotas virgens. No caso, a serial killer, se banhava no sangue das meninas para se manter jovem. Geralmente, esse tipo de pacto se baseia em um sacrifício por um benefício.

Voltando para o caso de Rua do Medo, a situação inclui uma cidade onde periodicamente sacrifícios humanos são feitos e outra que goza de prosperidade surreal e inabalável. Parece suspeito, não? Entretanto, as suposições não param por aqui. Inclusive, é bom lembrar que, quando Sarah Fier foi enforcada, não havia Shadyside e Sunnyvale. As duas cidades formavam o condado chamado Union. Se as duas cidades eram uma só, todos os morados deveriam ser vítimas da suposta vingança da bruxa. Entretanto, apenas os moradores de Shadyside estão sob maldição. Isso ficou ainda mais claro no Massacre do Acampamento Nigthwing onde havia cidadãos de ambas as cidades, mas apenas os shadysiders morreram. O livro de Mary Lane no segundo filme deixa claro que “foi feito um pacto com o demônio”. Mas será que foi realmente Sarah que o fez?

A centenária Família Goode

Se existem pessoas que são poderosas e influentes em ambos os lados, certamente são os membros da família Goode. Afinal, atualmente, a família conta com o delegado de Shadyside e o prefeito de Sunnyvale. Isso sem contar as inúmeras propriedades da família nas duas cidades. Nesse contexto, é importante lembrar que a influência da família é bem antiga. Inclusive, o primeiro Goode de que se tem notícia se chamava Solomon e estava justamente em 1666 no Condado de Union. Assim, ele presenciou não só a morte de Sarah Fier, mas também a atuação do Pastor Cyrus Miller, primeiro serial killer da localidade. De acordo com o jornal Arauto de Union, Solomon foi justamente o responsável por prestar assistência às famílias das vítimas do pastor. Pelo modo como o jornal se refere a ele sem muitas explicações de quem seja, é possível deduzir que se trate de alguém conhecido e influente.

A bruxa Sarah Fier pode ser vítima e não a vilã de Shadyside na trilogia Rua do Medo. A resposta por vir de Sunnyvale e da Família Goode.
Jornal Arauto de Union, datado de 23 de julho de 1666

Portanto, já em 1666 havia certa influência da Família Goode. E já naquela época eles orbitavam os acontecimentos atrelados à suposta maldição. Pois bem, séculos depois aparece Nick Goode. E mais uma vez um membro da família acompanhando os assassinatos. Primeiro em 1978, quando Nick era tutor do Acampamento Nigthwing e depois já como delegado em 1994. E, em ambos os casos, a escolha dele é “por panos quentes” sobre a situação, tratando os casos como mero surto individual de Thomas Slater no Nightwing e Ryan Torres no Shdyside Mall.

As propriedades dos Goode

Outro fato que não pode passar batido sobre os Goode é que eles são proprietários de terra. Mas não é qualquer pedaço de terra, é um local bem específico que merece destaque: os entornos do lago. É justamente em volta desse lago que a maioria do assassinatos ocorre. Inclusive, a série deixa claro que o Nightwing pertencia à família Goode, que o demoliu e construiu o Shadyside Mall no lugar, exatamente onde ocorreram os dois últimos assassinatos. E ainda há outros detalhes instigantes a se observar.

Primeiramente, a árvore onde Sarah Fier foi enforcada não é derrubada para a construção do shopping. Ao contrário, é mantida intacta. Pode ser uma escolha que vise à preservação da história da cidade? Até pode, mas quem nos anos 90 se orgulharia de ter enforcado bruxas no século XVII? Segundo, o próprio Nick Goode está a todo tempo tentando desassociar os crimes da maldição da bruxa. Porque, então, manter de pé a árvore que alimenta a lenda? Estranho! A não ser que derrubar a árvore, supostamente, possa dar fim a um pacto.

Outro fato interessante é que uma família que possui um shopping inteiro é muito rica. Sem contar as outras propriedades dos Goode em Sunnyvale. Porque um membro de uma família tão abastada escolheria ser um mero delegado e não um grande empresário? E qual o legado que o pai de Nick deixaria como xerife da cidade, se Shadyside é conhecida pela violência?

O fator Ziggy Berman

Curiosamente, a única shadysider a sobreviver a um massacre é o amor de um Goode. Até então, todas as pessoas que viram a bruxa morreram, mas Ziggy foi ressuscitada por Nick e aparentemente se livrou da maldição. No entanto, o mesmo aconteceu 16 anos depois com Samantha Fraser. Sam foi morta, foi ressuscitada, mas o nome dela logo em seguida apareceu na pedra da bruxa, tornando-a a nova possuída. O que exatamente existe de especial em christine (Ziggy) Berman para ver a bruxa e não ser possuída depois? Será que alguém poderoso quer mantê-la protegida?

Atuação humana em prol da bruxa

Certamente, existem humanos em Shadyside mexendo nos assuntos da bruxa. Por exemplo, quando o Cindy, Alice, Arnie e Thomas entram na caverna de Fier no Nightwing, encontram velas que foram acesas recentemente. A princípio parece ser coisa de Mary Lane, mas não necessariamente. É importante lembrar que membros da família Goode estavam lá. Depois disso, quando as irmãs Berman cavam o lugar onde Sarah Fier deveria estar enterrada, acabam encontrando uma pedra com a frase “a bruxa vive para sempre“. Inclusive, o corpo havia sido tirado de lá e, posteriormente foi encontrado por Sam.

Sarah Fier e as Bruxas da Vida Real

Embora muitas histórias alimentem a ideia da bruxa má, na vida real, elas foram vítimas, não vilãs. Na Idade média e algum tempo depois, as mulheres acusadas de bruxaria eram enforcadas ou queimadas. Porém, na verdade, qualquer mulher com algum comportamento destoante do esperado pela sociedade conservadora da época poderia se encaixar na definição. E, no geral, não havia possibilidade de defesa ou julgamento imparcial. Afinal, as palavras de uma bruxa eram diabólicas e poderiam enfeitiçar. Ainda mais se a mulher fosse acusada por um homem já que a palavra masculina tinha muito mais valor. Assim, muitas mulheres morreram por motivos fúteis. Algumas simplesmente foram vítimas de seus maridos que inventavam histórias para a mulher ser morta e ele se casar com outra mais jovem.

A bruxa Sarah Fier pode ser vítima e não a vilã de Shadyside na trilogia Rua do Medo. A resposta por vir de Sunnyvale e da Família Goode.

Não se sabe exatamente por qual caminho Rua do Medo seguirá, mas já se tem pistas interessantes. A princípio, é importante considerar que em todas as aparições da bruxa, em nenhuma ela aparece fazendo mal. Ao contrário, ela está sempre sendo vítima. A sensação deixada não é de medo, mas de angústia. Portanto, acaba passando a ideia de uma alma aprisionada em busca de socorro.

Outro detalhe é a ligação entre Fier e Deena, uma vez que no episódio do ônibus, apenas o nariz de Deena sangra. É como se a bruxa quisesse se comunicar especificamente com ela. E, por fim, é justamente a personagem de Kiana Medeira que consegue juntar corpo e mão. A partir daí, a jovem tem uma visão que é basicamente, o trailer do último filme.

Analisando o Trailer de 1666 e tirando as conclusões

A visão de Deena norteia todo o trailer de Rua do Medo: 1666. De forma bem curiosa, a maioria dos atores aparece interpretando outros personagem em 1666. Não se sabe exatamente se isso se trata de reencarnação ou representação. Mas é fato que o trailer reforça a ligação da shadysider com a bruxa. Por aí, se tem a ideia de que uma alma diabólica e maldosa não se ligaria profundamente a uma pessoa do bem. E as questões não param por aí.

O trailer deixa claro que Union, assim como comum na época, era uma colônia fanática religiosa e conservadora. Tanto que, não apenas Fier aparece sendo morta, mas muitas outras mulheres. No entanto, a bruxa tem um agravante, que é algo em comum com Deena: aparentemente Fier é lésbica, conforme o frame no 1:04 minuto do trailer. Dessa forma, o ódio da cidade foi facilmente inflamado contra ela. Por isso, Sarah aparece sempre com medo e assustada.

Assim sendo, é provável que o tenha sido feito um pacto por prosperidade, enquanto uma mulher lésbica era dada como sacrifício sob os aplausos da população simplesmente por ser quem é. Justamente por isso, se torna tão emblemático uma personagem lésbica por fim a maldição por amor.

Lembrando que esse tópico se trata de uma teoria, que poder estar certa ou não. Mas antes do final oficial, a gente lança nossas conclusões. Ansioso pelo final de Rua do Medo?

A parte conclusiva da série, Rua do Medo: 1666 estará disponível na Netflix dia 16 de julho.

More Stories
Batman | 8 melhores quadrinhos do Homem Morcego
Batman | Os 8 melhores quadrinhos do Homem Morcego